PUBLICIDADE

Quarta-Feira, 02 de Junho de 2021

Órgãos parceiros e voluntários contribuem no êxito da imunização em Porto Velho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Um grande contingente de voluntários é mobilizado pela Prefeitura de Porto Velho sempre que há agenda de vacinação contra a Covid-19. Para atender o que está previsto no Plano Nacional de Imunização (PNI) são envolvidos centenas de profissionais da área da saúde, o suporte com órgãos de segurança, de trânsito e de acadêmicos.

Atualmente, a imunização é feita em pessoas a partir dos 45 anos, que sejam portadoras de comorbidades. Apesar dos agendamentos via aplicativo SASI, muitas chegam cedo, apesar das recomendações da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). E para que haja fluidez na circulação de veículos, agentes de trânsito chegam ainda mais cedo para organizar o acesso.

“Estamos prontos para atuar em qualquer trabalho desenvolvido pelo município, que necessite de apoio logístico. Fazemos o controle do fluxo de veículos e facilitamos a mobilidade das pessoas e orientamos as pessoas”, destaca o agente Valbio Silva Carvalho, da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran).

VOLUNTÁRIAS

Capitã PM Engel Maydionaha explica como é a organização do serviçoCapitã PM Engel Maydionaha explica como é a organização do serviçoSe há muitas pessoas em um único local, há a necessidade de coordenação e organização. E entram em ação as forças policiais. O empenho dos agentes das Polícias Civil e Militar é notório, seja em abordagens de orientação, fiscalização ou também quando atuam voluntariamente.

Segundo a capitã PM Engel Maydionaha, o serviço ocorre em duas frentes. Uma é no apoio à segurança das pessoas que buscam imunização e na segurança das equipes da saúde. Isto é necessário, principalmente, nos dias de pico. A outra frente é quando ocorre a imunização das forças de segurança e salvamento, quando as equipes apoiam com vacinadores, estruturação e organização de filas.

PROTEÇÃO

Tenente coronel PM Agnus Aécio de Meira Junior Tenente coronel PM Agnus Aécio de Meira JuniorO tenente coronel PM Agnus Aécio de Meira Junior explica que há outras missões a serem realizadas durante a pandemia. “Atuamos com radiopatrulha ou com a Operação C-19 de enfrentamento ao vírus, por exemplo, contra festas e aglomerações”, destacou.

DEFESA

Já o Comando da Aeronáutica (Ala 6), da Força Aérea Brasileira, tem trabalhado em parceria com a Prefeitura de Porto Velho disponibilizando 20 militares do Esquadrão de Segurança e Defesa. “Nossa missão é basicamente direcionada a organização de filas e para evitar aglomerações, fazer segurança do público e dos profissionais de saúde que estão trabalhando e organização da área de estacionamento de veículos”, informou o tenente-coronel aviador Danilo Popp Lucas.

Segundo o oficial, o serviço é feito desde abril. “Ao colocar nossos militares para atuar nesta parte de apoio secundária, a Semusa tem como direcionar os profissionais de saúde para a atividade fim”, completou.

Tenente-coronel aviador, Danilo Popp LucasTenente-coronel aviador, Danilo Popp LucasOutras ações da Ala 6 são desenvolvidas no transporte de pacientes para outros estados, na linha contínua de transporte de oxigênio líquido de Manaus e Rio de Janeiro com três aviões cargueiros e de grande porte. Além destas iniciativas, há ainda o transporte de vacinas e insumos, e equipamentos de proteção individual (EPIs).

A contribuição da Polícia Civil ocorre após solicitação do apoio policial pela municipalidade. Um efetivo de quatro servidores por equipe que desenvolve voluntariamente o serviço de segurança e logística nos pontos estratégicos montados para atender à comunidade pelos profissionais de saúde.

ACADÊMICA

Aliar a teoria à prática dos acadêmicos do curso de Enfermagem da Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir) tem proporcionado ganhos. Os acadêmicos do oitavo período, por exemplo, atuaram na campanha de vacinação contra a Covid-19, especialmente no sistema de informação. Já os residentes seguem participando do processo, contribuindo principalmente com ações de gestão e organização.

A participação de colabores tem sido fundamental no processo de vacinaçãoA participação de colabores tem sido fundamental no processo de vacinação“Nossos acadêmicos de Enfermagem e Residentes em Saúde da Família tiveram e continuam tendo a oportunidade de aprender e crescer profissionalmente com as diferentes experiências no contexto de enfrentamento da pandemia”, define a professora doutora Daiana Evangelista Rodrigues Fernandes, coordenadora da disciplina Práticas Integrativas em Enfermagem VII e Residência Multiprofissional em Saúde da Família, da Unir.

Tem sido igualmente importante em todo o processo a participação constante dos parceiros da iniciativa privada.

AGRADECIMENTO

Diante de tanto esforço e compromisso social visualizado nos dias de vacinação, a secretária Eliana Pasini, da Semusa, fez um agradecimento aos voluntários, em nome do prefeito Hildon Chaves. “É um grande desafio. Milhares de pessoas já vacinadas e, eu garanto, sem a colaboração, presença e cooperação destes parceiros não teríamos tido o êxito que estamos tendo até hoje.

Fonte: Etiene Gonçalves Fotos: Emílio Tiago

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️