PUBLICIDADE

Terça-Feira, 24 de Novembro de 2020

Mototaxistas de Porto Velho pedem ajuda da sociedade pra levar alimento pra casa

A categoria já pediu apoio das autoridades mas, ninguém ajudou

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Trabalhadores que atuam no o transporte público de mototáxi em Porto Velho estão desesperados. Sem trabalho e sem dinheiro eles não conseguem nem mesmo levar o alimento pra casa pois estão impedidos de transportar passageiros nesse período de pandemia do coronavírus.

Somente na capital, cerca de 1.200 profissionais do transporte público estão parados por força do decreto estadual de calamidade pública proibindo a atividade dos mototaxistas nos municípios de Rondônia. A maioria está sem dinheiro para levar comida para família já que não têm outra profissão.

De acordo com Edivanio de Almeida, presidente da Cooperativa dos Mototaxistas de Porto Velho, várias tentativas foram feitas nas últimas semanas junto a prefeitura municipal, secretários, deputados e vereadores com objetivo de garantir cestas de alimentos para os trabalhadores, tudo sem sucesso. “Todos nós somos cadastrados na prefeitura e pagamos todas as taxas. Fomos na secretaria de assistência social e até agora não recebemos nenhuma ajuda”.

Edivanio também explica que os mototaxistas foram até ao Palácio Rio Madeira, sede do governo estadual, na esperança de receberem ajuda financeira durante para amenizar o sofrimento e dificuldades dos trabalhadores, mas até agora a administração estadual ainda não sinalizou de forma positiva.

“Também nos reunimos com um grupo de deputados estaduais pedindo para que votem um projeto criando um auxílio financeiro para os mototaxistas e estamos aguardando a resposta”, explicou.

Sobre o pedindo dos mototaxistas a Assembleia Legislativa o deputado estadual Ismael Crispin disse que “o Governo enviou um projeto para a Assembleia, para a distribuição de recursos financeiros direto ao cidadão, na discussão do projeto da SUAS, mas não pode ser incluído os mototaxistas, cabendo ao Governo uma nova análise para atender à categoria, que está impedida de trabalhar e os profissionais sofrendo com a falta de recursos”.

Edivanio Almeida também faz um apelo à empresas e entidades que queiram e possam ajudar os mototaxistas com doação de alimentos. O telefone para contato e mais informações é (69)992328589.

Fonte: Noticiaro.com.br

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️