PUBLICIDADE

Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020

Soja tem 6ª feira de ligeiros ganhos na Bolsa de Chicago, com olhos voltados ao financeiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

A sexta-feira (12) começa com leves altas para o mercado da soja na Bolsa de Chicago. Após encerrar o pregão anterior em campo misto diante da chegada dos novos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), os futuros da commodity tinha pequenas altas de 0,75 a 1,25 ponto nos principais contratos, com o julho sendo cotado a US$ 8,67 e o agosto, US$ 8,68 por bushel.

O mercado internacional de soja recebeu boas notícias sobre a demanda ontem, com uma nova venda de 720 mil toneladas dos EUA para a China, as vendas semanais americanas passando de 2 milhões de toneladas e o relatório mensal de oferta e demanda sem trazer nada muito fora das expectativas.

No entanto, se instalou sobre todo o cenário mundial temores de uma nova fase da pandemia do novo coronavírus, que fez os mercados financeiros despencarem nos EUA e na Europa. O que mais se vê nos mercados até este momento, porém, são especulações.

“Isto é devido a temores no mercado financeiro em relação a possível segunda onda do Covid-19. Mas, a expectativa é de que, a qualquer hora, o sentimento possa voltar a ser mais otimista. E com a mudança no humor dos fundos aliada a algumas ameaças climáticas nos EUA, podem criar o ambiente ideal para uma tentativa de rally  nas cotações futuras de soja na Bolsa de Chicago”, acredita o consultor de mercado da Cerealpar, Steve Cachia.

Nesta quinta, boa parte das commodities recuaram e a sexta-feira parece de ser ajuste e recomposição, ao menos parcial, dos mercados. O milho também sobe na Bolsa de Chicago, bem como o café e o petróleo na Bolsa de Nova York, que opera com US$ 36,55 o barril do WTI.

No Brasil, a sexta-feira também não deverá ser de grandes movimentações e negócios, já que volta de um feriado – ontem se comemorou o dia de Corpus Christi no país. O mercado não desvia seus olhos do câmbio, que encerrou a última quarta (10), ainda abaixo dos R$ 5,00 mesmo com uma alta de mais de 1%.

“Apesar da recente tendência baixista, as incertezas no Brasil deixam a janela aberta para especulação e, portanto, a postura do Banco Central brasileiro continua sendo de extrema importância para a direção da taxa de câmbio”, explica Cachia

Fonte: Notícias Agricolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️