PUBLICIDADE

Terça-Feira, 24 de Novembro de 2020

Peixe representa 3,27% do PIB de Rondônia e a maior produção da região Norte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Considerado um setor de grande importância no conjunto da economia estadual, onde se insere com a marca de 3,27% do Produto Interno Bruto (PIB), na sexta posição de tudo que Rondônia produz, o pescado deixou de ser um uma iguaria rara, para cair no gosto e fazer parte do cotidiano alimentar do povo rondoniense. Atualmente, com um desempenho produtivo superior aos estados do Mato Grosso, Maranhão, Pará e Amazonas, o Estado tem o pescado como um símbolo de sua economia, e se orgulha de ser o maior produtor de peixe nativo em cativeiro e o terceiro maior produtor do Brasil.

Com uma produção anual de quase 70 mil toneladas de peixe, o Estado de Rondônia, que exporta a maior parte desta produção, tem se esforçado para melhorar ainda mais a produtividade, ao mesmo tempo em que incentiva a população a aumentar o consumo de pescado por vários motivos, a começar pela abundância produtiva e facilidade de acesso ao mercado, além de sua importância nutricional.

No último domingo de setembro (27), por exemplo, durante o Festival do Tambaqui que assou e distribuiu mais de seis mil quilos, o secretário Evandro Padovani, titular da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), que ao lado do governador Marcos Rocha, é o maior entusiasta deste setor, descreveu a potencialidade produtiva do Estado, destacando sua posição no ranking nacional, pedindo à população para inserir mais peixe em seu cardápio, dando prioridade ao consumo pelos benefícios para uma alimentação saudável e de muito valor nutricional.

Consumo

Depois de defender o peixe no cardápio diário das pessoas, a nutricionista alinhou uma série de pontos que o consumidor precisa descobrir (saber) sobre a importância do pescado na alimentação, destacando que é uma boa fonte de proteína, vitaminas e minerais, como o ferro e cálcio, que são fundamentais e benéficos ao organismo.Não importa qual é o peixe de preferência – jatuarana, pacu, tambaqui, piau, dourada, filhote –, é preciso saber que todo o pescado tem grande importância como fonte alimentar, basicamente pelo seu valor nutritivo, fácil digestibilidade, diversidade de sabores e composição equilibrada. A orientação é da nutricionista Lya Demétrio Almeida, do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, de Porto Velho, que chama atenção do consumidor para a importância da escolha do pescado na hora de comprar, que deve estar sempre fresco, de coloração boa e com guelras vermelhas.

Segundo a profissional da saúde o pescado tem funções muitos especiais, melhor ainda que alguns medicamentos, eis que é rico em ômega 3, melhora os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, regula a inflamação, controla a pressão arterial e fortalece o sistema imune. Além disso tudo, comer peixe fortalece e ajuda a formação da pele, dos cabeços e unhas, além de prevenir a osteoporose e combater a anemia. “O pescado é um alimento completo e bom sob todos os aspectos, e não importa que seja de escama ou de coro”, disse Lya Demétrio.

Fonte: Cleuber Rodrigues Pereira Foto: Daiane Mendonça

Com muito ❤️ por go7.site
⚙️